Logotipo da Cáetdra Cátedra de Estudos Sefarditas
Alberto Benveniste

Universidade de Lisboa

Cátedra de Estudos Sefarditas
Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa
Alameda da Universidade
1600-214 Lisboa
Telef. +351 21 792 00 00 (ext. 317)
cesab@letras.ulisboa.pt

Cátedra "Alberto Benveniste" » Teses e Dissertações

Teses e Dissertações

Nesta nova secção do site colocaremos ao dispor dos investigadores teses e dissertações sobre temas sefarditas, defendidas em Universidades portuguesas ou estrangeiras, com destaque para os trabalhos defendidos nos últimos anos em programas de pós-graduação das universidades brasileiras. Todas as dissertações serão, tanto quanto possível, colocadas na integra, em formato pdf.

"CONVENTÍCULO HERÉTICO": Cristãs-novas, Criptojudaísmo e Inquisição na Leiria Seiscentista
MONTEIRO, Alex Silva
Tese de Doutorado apresentada à Universidade Federal Fluminense. Orientador: Rogério de Oliveira Ribas. Ano: 2011.
Cristãs-novas, Criptojudaísmo, Inquisição, Portugal, Leiria.
(PDF formato pdf, 1,805 KB)

+ Resumo


Este trabalho busca, através das histórias de dez personagens, todas cristãs-novas, de suas famílias e de sua comunidade, apresentar uma discussão a respeito da tolerância e daintolerância sócio-religiosa na sociedade portuguesa. A análise tem como cenário a cidade de Leiria, no século XVII, que à época sofreu uma espécie de devassa inquisitorial em meio ao recrudescimento dos trabalhos do Santo Ofício. O intuito é refletir sobre a sociabilidade feminina em meio às perseguições inquisitoriais, bem como as novas formas de disseminação do ensino das “coisas da fé” hebraica na comunidade portuguesa de descendentes de judeus. Compreender como se dava a formação de uma identidade cristã e/ou judaica em meio a uma prática religiosa cristã imposta pela sociedade ampla e uma supostamente judaica que precisava ser secreta, ou seja, não externalizada. Para tal, tomamos como corpus documental principal as fontes inquisitoriais.

This paper seeks, through the stories of ten characters, all-news Christians, their families and their community, have a discussion about tolerance and intolerance socio-religious in the Portuguese society. Analysis is set in the city of Leiria, in the seventeenth century, that time has a kind of inquisitorial inquiry amid the resurgence of the work of the Inquisition. The intent is to discuss the female sociability among the inquisitorial persecution, as well as new ways to spread the teaching of crypto-Judaism in the community of descendants of Jews. Understanding how was the formation of Christian identity and/or Jewish in the midst of a Christian religious practice imposed by the broader society and a supposedly Jewish had to be secret, it not outsourced. To this end, we take as the main body of documentary sources inquisitorial.


"Judeus e Marranos no Brasil Holandês - pioneiros na colonização de Nova York" (século XVII)
LEVY, Daniela Tonello
Dissertação de mestrado apresentada à Universidade de São Paulo. 2008. Orientadora: Anita Waingort Novinsky
(PDF formato pdf, 13,619 KB)

“Juntos à Forca”: A Família Lopes e a Visitação do Santo Oficio à Bahia. (1591-1593)
SILVA, Emãnuel Luiz Souza e
Dissertação de Mestrado apresentada ao Departamento de História da Universidade Estadual de Feira de Santana (Bahia, BRASIL). 2010.
(PDF formato pdf, 2,069 KB)

“O QUE AS PALAVRAS SOAM”: VIVÊNCIAS RELIGIOSAS NAS CAPITANIAS DE PERNAMBUCO, ITAMARACÁ E PARAÍBA EM FINS DO SÉCULO XVI
COSTA, Letícia Detoni Santos da
Dissertação de mestrado apresentada à Universidade Federal de Pernambuco. 2007. Orientadora: Christine Rufino Dabat.
Inquisição, Catolicismo, Protestantismo.
(PDF formato pdf, 1,369 KB)

+ Resumo


Em fins do século XVI as terras brasílicas receberam a primeira visitação do Santo Ofício (1591-1595). Uma comitiva liderada pelo inquisidor Heitor Furtado de Mendoça percorreu as capitanias da Bahia, Pernambuco, Itamaracá e Paraíba averiguando e apurando crenças e comportamentos condenados pela Igreja Católica. Nesta ocasião, as pessoas moradoras ou estantes nas capitanias supracitadas foram conclamadas a realizarem um minucioso “exame de consciência” com a finalidade de se lembrarem e relatarem “delitos” próprios e/ou alheios cometidos contra a ortodoxia católica. Deste modo, foram confessados e denunciados casos de bigamia, sodomia e fornicação, práticas judaizantes e “gentílicas”, blasfêmias e idéias subversivas em relação à confissão, culto dos santos, purgatório, castidade, entre outros crimes sde fé e de costumes. Os testemunhos destas pessoas foram registrados pelo notário Manoel Francisco e transformaram-se séculos mais tarde em fontes para as mais variadas investigações históricas. Na presente pesquisa, abordamos algumas destas opiniões e atitudes registradas como criminosas pela narrativa inquisitorial referente às capitanias de Pernambuco, Itamaracá e Paraíba por aparentemente se aproximarem do ideário protestante, considerado herético pela Igreja Católica, e definitivamente condenado por esta instituição no Concílio de Trento (1545-1563). A partir destes testemunhos, procuramos refletir sobre os possíveis significados destas crenças e comportamentos e sobre as múltiplas vivências religiosas na América portuguesa, que supostamente tinham as suas implicações políticas e econômicas, dado o lugar concedido à fé católica no projeto colonizador. Deste modo, inferimos que tais crenças e atitudes percebidas pela Inquisição como heréticas se relacionavam com a negação por parte de uma parcela dos leigos de uma inferioridade no âmbito religioso que lhes era imposta pela Igreja Católica. Por sua vez, tais idéias e atitudes possivelmente eram frutos tanto de reais contatos com o protestantismo, quanto da própria vivência do catolicismo na América portuguesa que, sob o regime do Padroado, ganhava contornos específicos.


A Comparative Cognitive Pragmatic Approach to the Judeo-Spanish and Turkish Proverbs and Idioms that Express Emotions
AGIŞ, Fazıla Derya
Hacettepe University Graduate School of Social Sciences, English Linguistics, Master‟s Thesis, Ankara, 2007
Cognitive Pragmatics; Cognitive Metaphor Theory; Emotion Metaphors and Metonymies with Facial Sensory Organs; Judeo-Spanish Proverbs and Idioms; Turkish Proverbs and Idioms
(PDF formato pdf, 1,366 KB)

+ Resumo


This thesis aims to discover whether the same or different facial sensory organs are used in Judeo-Spanish and Turkish proverbs and idioms in order to express a certain emotion from a cognitive pragmatic perspective. Several proverbs and idioms chosen from various proverb and idiom dictionaries indicate negative and positive emotions via the uses of the following facial sensory organs: a) the visual perceptual organs of eyes, b) the auditory organs of ears, c) the olfactory organ of nose, and d) the gustatory organ of tongue. Regarding the distinction between the positive and negative emotions, the classification of Lazarus (1991) is used. The negative emotions include the following: 1) disgust / hate, 2) fright / anxiety, 3) shame / guilt, 4) sadness, 5) jealousy / envy, and 6) anger, whereas the positive emotions the following: 1) happiness / joy, 2) relief, 3) pride, and 4) love / affection. Statistical analyses reveal the following statistically significant results: more Judeo-Spanish proverbs and idioms employ the eyes and ears in order to express disgust / hate, and only the eyes to express jealousy / envy and love / affection, whereas more Turkish proverbs and idioms employ the nose to express sadness, anger, and pride, and the tongue to express disgust / hate and sadness for some socio-cultural reasons. Some mental conceptualizations, i.e. implicit metaphors and metonymies underlie these proverbs and idioms and / or some explicit metaphors and metonymies, which are based on relational analogies rather than attributional analogies, are present in the proverbs and idioms.
Besides, the statistically insignificant differences between the percentages of the proverbs and idioms of the two languages whose number is higher than those statistically significant ones show that similar conceptualizations (implicit metaphors and metonymies) underlie some Judeo-Spanish and Turkish proverbs and idioms.

A construção da imagem do converso: Castela e Aragão (séculos XIV-XV)
FOLLADOR, Kellen Jacobsen
Dissertação apresentada ao programa de pós-graduação em História da UFES - Universidade Federal do Espírito Santo (BRASIL), 2009.
(PDF formato pdf, 928 KB)

+ Resumo


Essa dissertação busca entender a formação da imagem do converso sob a ótica dos cristãos-velhos em Castela e Aragão nos séculos XIV e XV. Durante toda a Idade Média os judeus foram tidos como um povo pecador e infiel, que além de terem sido culpados por Deicídio também traziam várias mazelas aos cristãos. Todo o antijudaísmo que existia em meio aos cristãos se configurou em mitos políticos que representavam o imaginário da Cristandade em relação aos judeus. Muitas vezes esse antijudaísmo aflorava e as comunidades judaicas eram perseguidas e
atacadas, como ocorreu nos reinos de Castela e Aragão no final do século XIV. Os ataques de 1391 que assolaram as comunidades judaicas de ambos os reinos, provocaram a conversão de muitos judeus ao Cristianismo, pois, eles eram obrigados a escolher entre o batismo ou a morte. O contingente de neófitos passou a ser reconhecido como conversos ou cristãos-novos, demonstrando que havia uma discriminação entre os novos cristãos de ascendência judaica e aqueles que haviam nascido no Cristianismo, considerados de linhagem pura. Essa diferença entre os dois grupos de cristãos foi aumentando com o tempo, pois, os cristãos-velhos desconfiavam da religiosidade dos conversos. A questão religiosa gerou conflitos que se somaram a outras questões de cunho econômico, político e social. O conjunto destas questões, por sua vez, se somou com o imaginário e seus mitos políticos que motivaram as revoltas populares contra os conversos, especificamente a revolta de 1449, na cidade de Toledo. Os cristãos-velhos acreditavam que os
conversos planejavam destruí-los, pois, os prejudicavam politicamente, socialmente e economicamente, além de serem falsos cristãos. Nesse contexto surgiu a Sentencia Estatuto, que estipulava que todos os cristãos de ascendência judaica seriam indignos de possuírem diversos cargos e benefícios na cidade. Esse documento deu origem aos Estatutos de Pureza de Sangue que privavam os cristãos descendentes de judeus, de vários cargos tidos como honrados e que não poderiam ser ocupados por quem possuísse sangue impuro. Nesse contexto, acreditamos que tal diferenciação baseada na ascendência surgiu porque a imagem que os cristãos-velhos tinham dos conversos na verdade era a imagem de um judeu, e, assim, procuraram uma forma de impedir os conversos de terem acesso a determinados cargos e posições sociais que antes das conversões em massa de 1391 eram apanágio somente dos cristãos-velhos.



This dissertation aims to understand the creation of the image of the anointed, i.e. the one converted Christian, based on the point of view of the old-Christian ones in Castile and Aragon in the XIV and XV centuries. During all the Middle Age Jews had been considered oathbreakers and an unfaithful people, whom beyond were guilty for Deicide brought also several diseases to the Christians. All the anti-Judaism that existed among Christians has been made into political myths that represented the imaginary of the Christianity in relation to Jews. For many times this anti-Judaism arose and the Jewish communities were pursued and attacked, as in the Castile and Aragon kingdoms in the end of 14th century. In 1391, the attacks that had devastated the Jewish communities from both kingdoms had provoked the conversion of many Jews to the Christianity because they were obliged to choose between baptism or death. This contingent of neophytes started to be recognized as the converted ones or new Christians showing that it had a discrimination between the new Christians of Jewish ancestry and those that had been born in the Christianity, considered the ones of pure ancestry. This difference among these two Christians groups increased with the time, since the old Christians distrusted in the converted religious faith. The religious question caused conflicts that were combined to economic, social and political questions. All of these questions were joined to that imaginary and its political myths that had motivated the popular revolts against the converted, specifically the revolt in 1449, in the city of Toledo. The old Christians believed that the anointed planned to destroy them because they caused many troubles both politically, socially and economically, and also because they were considered false Christians. In this context the Sententia Statute come up and stipulated that all Jewish ancestry Christians would be considered indign to possess some positions and benefits in the city. This document brought to existence the Pureness of Blood Statutes that deprived the Christians descendant of Jews of many “honor” positions, which could not be occupied by one who was an “impure blood”. Considering this context, we believe that such differentiation based on the ancestry appeared because the old Christians saw the converted people as Jews, not as real Christians. The consequence of that was the prohibition of the converted ones to have access to specific positions and social status that belonged exclusively to the old Christians since the great period of conversions, in 1391.



A família Mesquita em Portugal e em terras de Piratininga
MOTA, Lucia Silva da
Dissertação de mestrado apresentada à Universidadede São Paulo. 200o. Orientadora: Anita Waingort Novinsky
Inquisição, cristãos-novos, religião, processos inquisitoriais
(PDF formato pdf, 11,969 KB)

A HERESIA DOS ANJOS: A INFÂNCIA NA INQUISIÇÃO PORTUGUESA NOS SÉCULOS XVI, XVII E XVIII
MONTEIRO, Alex Silva
Dissertação apresentada ao Curso de Pós-Graduação em História da Universidade Federal Fluminense. 2005. Orientador: Ronaldo Vainfas
Criança, Inquisição, Portugal, Brasil.
(PDF formato pdf, 1,060 KB)

+ Resumo


O trabalho busca refletir sobre a mentalidade social do Antigo Regime a respeito da infância, em especial em relação à tolerância sócio-religiosa para com as crianças quando estas incorriam em erros contra a fé católica. O período de análise abrange os séculos XVI, XVII e XVIII, tomando como abrangência espacial Portugal e o Brasil colonial. Primeiramente, realiza-se uma reflexão sobre a produção historiográfica brasileira a respeito da criança na época colonial. Em seguida busca-se contextualizar a criança no mundo ocidental à época do Antigo Regime. Os documentos inquisitoriais são visitados quando se propõe identificar a visão de “infância” expressa nos Regimentos que perpassaram a História da Inquisição portuguesa. Em seguida, procura-se mostrar que a criança como todo cristão não estava alheio a ser vigiada pelo aparato inquisitorial. Analisando os autos processuais da Inquisição de Lisboa busca-se comparar a prática do Tribunal com o que rezava seus Regimentos, compreendendo como era sua conduta quando recebia um réu menor de idade, buscando assim compreender o quanto a lógica de funcionamento do aparelho inquisitorial português se aproximava ou distinguia das novas concepções a respeito da “criança” na Época Moderna.


The work search to contemplate about the social mentality of the Old Regime regarding the childhood, especially in relation to the tolerance partner-religious person to the children when these incurred mistakes against the Catholic faith. The analysis period includes the centuries XVI, XVII and XVIII, taking as space inclusion Portugal and colonial Brazil. Firstly, we looked for to contemplate about the production of the Brazilian historiography that has as theme the child at that time colonial. Soon afterwards, we intend to visualize the child in the western world in the Old Regime. The documents of the Inquisition are visited when we tried to identify the conception of "childhood" contained in the Regiments of this institution. Already when analyzing the papers of the Inquisition - processes, confessions, you denounce - we will look for to compare the practice of this institution, in the work with the smaller sinners of age, with what it stipulated their Regiments. This way, we will look for to understand it as the logic of operation of the Inquisition approximated or it distinguished of the new conceptions regarding the "child" in the Old Regime.


A ÚLTIMA INQUISIÇÃO: Os meios de ação e funcionamento da Inquisição no Grão-Pará pombalino (1763-1769)
MATTOS, Yllan de
Dissertação de Mestrado apresentada à Universidade Federal Fluminense. 2009. Orientador: Ronaldo Vainfas
(PDF formato pdf, 12,388 KB)

Corrupção e Incúria no Santo Ofício: Funcionários e Agentes sob Suspeita e Julgamento
MARTINS, João Henrique Costa Furtado
Dissertação de mestrado em História Moderna e Contemporânea orientada pela Professora Doutora Isabel Drumond Braga
Tribunal do Santo Ofício, funcionários e agentes, corrupção, incúria, Portugal
(PDF formato pdf, 1,173 KB)

+ Resumo


O Tribunal do Santo Ofício em Portugal surgiu no ano de 1536 após várias tentativas de implementação por parte do poder régio. Esta instituição foi criada com o objectivo principal de controlar os comportamentos desviantes dos cristãos-novos, tem, desde logo, autoridade sobre vários delitos até então sob alçada dos Tribunais vigentes na época, sendo por isso, um agente destacado no processo de disciplinamento social. Os que prejudicavam o normal funcionamento inquisitorial eram acusados de irem “contra o recto procedimento do Santo Ofício”. O nosso estudo centra-se nos funcionários e agentes que cometeram este crime, focando as motivações e sanções de que foram alvo, tal como as consequências que advieram do seu comportamento, tanto para si próprios, como para a credibilidade do Santo Ofício.
Os delitos eram cometidos de múltiplas formas, desde actos de corrupção, vinganças, até à simples negligência na execução de funções. O medo que o Santo Ofício infligia e o lugar ocupado por estes indivíduos propiciava a predisposição de alguns funcionários para abusos de poder como forma de coerção e vingança, além do sentimento de impunidade perante as restantes forças judiciais. Numa sociedade profundamente estratificada, a condenação por um tribunal como o da Inquisição era sinónimo de exclusão social para o próprio e seus familiares, sendo esse um dos medos que pairava sobre os condenados.



After several attempts of implementation by the royal institutions the Court of the Holy Office in Portugal was introduced in 1536. Created to fulfill the principal objective to control uncommon practices of the new-christians, this institution since the beginning of its existence had the authority to observe and control several delicts or crimes. During the time period, court of the Holy Office became the respective executing institution of social disciplinary punishments. The ones who prejudiced the normal proceedings of the inquisition were accused of act “against the correct proceedings of the Holy Office. Our study focuses on these crimes committed by the agents and officials presenting motives motives and penalties as well as the consequences for the respective individuals as well as for the credibility of the Holy Office itself.
The delicts of which the individuals were accused of were committed in various forms such acts of corruption, revenge or negligence in the execution of the responsible functions. The fear inflicted by the Holy Office and the position occupied these individuals favored the affinity of some officials abusing their power by forms of pressure, revenge, without regarding the feeling of exemption of punishment regarding the remaining juridical institutions. In a society characterized by its distinct social classes, the condemnation by a court such as the inquisition was the synonym of social exclusion of the respective individual and his family members; one of the pendant fears of the convicted.



DIÁSPORA ATLÂNTICA: A nação judaica no Caribe, séculos XVII e XVIII
HELLER, Reginaldo Jonas
Tese apresentada ao Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal Fluminense. 2008. Orientador: Ronaldo Vainfas.
(PDF formato pdf, 2,775 KB)

HERESIA E MARTÍRIO: A trajetória de um sacerdote baiano preso pela Inquisição
VICENTE, Tarso Oliveira Tavares
Dissertação de mestrado apresentada à Universidade Federal Fluminense. 2008. Orientadora: Georgina Silva dos Santos.
Inquisição; Cristãos-Novos; Barroco.
(PDF formato pdf, 720 KB)

+ Resumo


Este trabalho pretende refazer os caminhos que levaram o padre baiano Manoel Lopes de Carvalho a Lisboa, onde foi processado pela Inquisição portuguesa, terminando seus dias na fogueira. A partir disso, procuramos discutir a cultura e a religiosidade portuguesa em suas diversas manifestações. São igualmente trabalhadas a problemática cristã-nova e a atuação do Tribunal do Santo Ofício no Brasil na virada dos séculos XVII e XVIII, seus limites e possibilidades.


This work intents to redo the ways that carried the priest from Bahia, Manoel Lopes de Carvalho to Lisbon, where He was processed by the portuguese Inquisition, ending his days at the blaze. After that, we want to discuss the portuguese culture and religiosity and its manifestations. We also work with the conflicts generated by the “blood mark” suspects, typical of the new christian problematic and with the activity of the Inquisition Court in Brazil in the centuries XVII and XVIII.
Key-words: Inquisition; New Christians; Baroque.


LÍNGUAS EM EXTINÇÃO: O HAKITIA EM BELÉM DO PARÁ
SCHEINBEIN, Cássia
Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação em Estudos Lingüísticos da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais, como requisito parcial à obtenção do título de Mestre em Lingüística.
hakitia; sefardita; contato lingüístico; extinção; Belém do Pará
(PDF formato pdf, 1,856 KB)

+ Resumo


Esta dissertação tem como objetivo descrever o processo de extinção do hakitia, uma língua românica e judaica, na comunidade sefardita de Belém do Pará, Brasil. A pesquisa visou identificar em que estágio de extinção essa língua se encontra, quais de seus elementos ainda resistem, e assim compreender o que acontece com uma língua minoritária, em fase de restrição de uso frente ao português brasileiro.
Faz-se uma contextualização histórica do hakitia, voltando-se a sua origem na Espanha, com a expulsão dos judeus em 1492, e suas várias rotas de exílio, dentre elas, o Marrocos no norte da África, e, a partir daí até a Amazônia.
A pesquisa tem como base metodológica pressupostos gerais da sociolingüística laboviana; no que se refere ao contato lingüístico apóia-se em Thomason & Kaufman (1991). Os dados trabalhados são fornecidos por um corpus constituído para esta pesquisa, que compreende a transcrição de sete entrevistas com informantes de três faixas etárias de ambos os gêneros, da cidade de Belém.
O trabalho mostra que o que ainda resiste do hakitia em Belém do Pará insere-se na estruturação das sentenças portuguesas. Foram classificados elementos lingüísticos, dentro do sistema verbal e nominal e também extra-lingüísticos, como o uso do hakitia como fator de identidade e língua de ocultação, dentre outros. As frases comuns e os provérbios são também registrados, mas relativamente poucos se comparados aos arrolados na literatura.


The main goal of this work is to describe how the process of extinction of Hakitia, as a Jewish and Romance language, is taking place in the Sephardic community of Belém in the state of Pará, Brazil. The research aimed to identify what is the stage of extinction in which the language finds itself, which of its elements still resist, and also to understand what happens to a minority language in restriction of use in face of Brazilian Portuguese.
A historical contextualization that goes back to the 15th Century expulsion of Jews from Spain in 1492 is made. The expelled Jews followed various routes of exile, including Morocco, in the north of Africa, from where the Brazilian Amazon was reached.
The research is based on the general Labovian sociolinguistics methodological presuppositions and those present in Thomason & Kaufman (1991), as far as linguistic contact is concerned. The data are extracted from a corpus built up for the present research, which consists of seven interviews with informants of three age groups from both genders in Belém.
The present work shows that what still resists in Hakitia is embedded into Portuguese sentences, that is, in the verbal system, in noun phrases or in other linguistic features, as well as in extra-linguistic factors, such as speaker’s attitude towards the language, among others. Some expressions and proverbs still resist, in certain measure, but less than is usually registered in the specialized literature.


MACABÉIAS DA COLÔNIA: Criptojudaísmo feminino na Bahia - Séculos XVI-XVII
ASSIS, Angelo Adriano Faria de
Tese apresentada ao Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal Fluminense. 2004. Orientador: Ronaldo Vainfas.
Inquisição no Brasil; resistência judaica; religiosidade colonial; criptojudaísmo feminino.
(PDF formato pdf, 2,607 KB)

+ Resumo


Em 1496-97, decretos do monarca português impuseram o monopólio católico em Portugal, transformando os antigos judeus em cristãos-novos. A criação do Santo Ofício da Inquisição, em 1536, com o intuito de zelar pela pureza da fé católica, teria nos cristãos-novos suas principais vítimas e justificativa mais intensa para sua instauração. Com a intensificação dos trabalhos inquisitoriais, muitos deixaram Portugal à procura de locais onde vivessem longe das pressões do reino. O trópico brasílico tornar-se-ia então das regiões preferidas. Durante a primeira visitação inquisitorial às capitanias do Nordeste, entre 1591-95, ganharia destaque o número de mulheres cristãs-novas acusadas de práticas judaizantes, sinalizando a intensa participação feminina no processo de resistência judaica, como propagadoras do judaísmo secreto que se tornara possível, quando os lares passariam a representar papel primordial para a divulgação e sobrevivência das antigas tradições. Esta Tese procura analisar a importância feminina para a manutenção e sobrevivência judaica no mundo luso-brasileiro durante os séculos XVI e XVII, através do estudo dos processos movidos pelo Tribunal do Santo Ofício da Inquisição lisboeta contra a família Antunes  principalmente a matriarca Ana Rodrigues suas filhas e netas, apontadas como Macabéias , radicada em Matoim, no Recôncavo baiano, insistentemente delatada perante a Inquisição, exemplos dos mais significativos do criptojudaísmo então vivido na colônia.


From 1496 to 1497, the Portuguese monarch imposed decrees to assure catholic monopoly in Portugal; with this, the ancient Jews became the new Christians. The foundation of the Holy Office of the Inquisition, in order to protect the catholic faith, victimized mainly the new Christians and used this persecution as an excuse for its establishment. The Inquisition intensified; so many new Christians left Portugal looking for a place where they could live without the kingdom’s pressure. The Brazilian tropic would then become the preferred region for exile. During the first inquisitorial visit to the northeastern captaincies, from 1591 to 1595, the number of new Christian women accused of Jewish practice increased. This shows that the female participation in the process of Jewish resistance was intense. They were the main disseminators of underground Judaism that had become possible when the divulgation and survival of the ancient traditions began to be held at home. This thesis analyses the importance of the feminine figure for the Jewish preservation and survival in the Portuguese-Brazilian society, during the XVI and XVII centuries. It is based on the study of lawsuits filed by the Portuguese Court of the Holy Office against the Antunes family, (mainly the matriarch Ana Rodrigues, her daughters, and granddaughters that were pointed as Maccabees) which was rooted in Matoim, Bahia, and constantly accused by the Inquisition. This is one of the most significant examples of the cryptic Judaism that was present in the colony.


Modos de Pensar. Maneiras de Viver: Cristãos-novos em Pernambuco no século XVI
SILVA, Janaína Guimarães da Fonseca e
Dissertação apresentada ao programa de pós-graduação em História da Universidade Federal de Pernambuco como requisito à obtenção do grau de Mestre em História. Orientadora Profª Drª Virgínia Almoêdo de Assis.
Pernambuco; Quotidiano; Religiosidade; Sociabilização
(PDF formato pdf, 794 KB)

+ Resumo


Este trabalho visa analisar a presença dos cristãos-novos no Brasil durante o século XVI, a partir das relações entre os reconhecidos como cristãos-novos e os demais habitantes de Pernambuco nesse período. Para tanto, estudamos as condições em que se construiu o elemento cristão-novo, ainda na Península Ibérica e logo a chegada desses elementos em Pernambuco. Através das “Denúncias e Confissões” à Mesa do Visitador (1591-1595) reconstituímos as relações de casamento, compadrio e amizade que uniam cristãos-novos e velhos. Bem como a relação dos primeiros com índios e negros no processo de colonização. Analisamos também as redes formadas pelos cristãos-novos localizados em Pernambuco juntamente com outros cristãos-novos e judeus portugueses envolvidos no comércio em outros centros ligados a produção açucareira. Dedicamos-nos por fim a participação dos mesmos nos espaços de sociabilidade e o exercício de diversas atividades produtivas.



This work aims to analyze the new Christian presence in Brazil during XVI century, from the relations between those people recognized as new Christian and the other inhabitants of Pernambuco in this period. For such we study the conditions in which the new Christian element was constructed, in the Iberian Peninsula and in the arrival of these elements to Pernambuco. Through the “Denunciations and Confessions” the Table of the Visitor (1591-1595) we reconstitute the relations of marriage, godparents and friendship that joined new and old Christian. As well as the relation of the first with native indians and blacks in the settling process. We also analyze the nets formed by the new Christian located in Pernambuco together with other new Christian and Portuguese Jews involved in commerce in other centers linked to the sugar production. Finally, we pay attention to their participation in the spaces of sociability and the deal in diverse productive activities.



NO VENTRE DA BALEIA: O mundo de um padre judaizante no século XVIII
ARAUJO JÚNIOR, Adalberto Gonçalves
Tese apresentada ao Departamento de História da USP - Universidade de São Paulo. 2006. Orientadora: Anita Waingort Novinsky
(PDF formato pdf, 1,831 KB)

O paladino dos hereges: a defesa dos cristãos-novos pelo Padre Antônio Vieira
ALVES, Salomão Pontes
Dissertação apresentada à UFF - Universidade Federal Fluminense. 2007. Orientador: Ronaldo Vainfas.
(PDF formato pdf, 624 KB)

Olhares inquisitoriais na Amazônia portuguesa: O Tribunal do Santo Ofício e o disciplinamento dos costumes (XVII-XVIII)
OLIVEIRA, Maria Olindina Andrade de
Dissertação de Mestrado apresentada à Universidade Federal do Amazonas. 2010. Orientadora: Márcia Eliane Alves de Souza e Mello
(PDF formato pdf, 1,971 KB)

Para remédio das almas: Comissários, qualificadores e notários da Inquisição Portuguesa na Bahia (1692-1804)
SOUZA, Grayce Mayre Bonfim
Tese apresentada ao Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal da Bahia. 2009. Orientador: Luiz Mott
Santo Ofício Português, Tribunal de Lisboa, Oficiais da Inquisição, Bahia Colonial
(PDF formato pdf, 4,571 KB)

Sociedade e Inquisição em Minas Colonial: Os Familiares do Santo Ofício (1711-1808)
RODRIGUES, Aldair Carlos
Un. de São Paulo, Fac. de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Departamento de História. Orientação: Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Dep. de História. Orientação: Profa. Dra. Laura de Mello e Souza. 2007.
Minas Colonia; Santo Ofício; Sociedade;
(PDF formato pdf, 1,484 KB)

+ Resumo


A proposta deste trabalho é analisar a relação estabelecida entre a Inquisição portuguesa e a sociedade de Minas colonial (1711-1808) por meio dos Familiares do Santo Ofício. Estes eram agentes civis do tribunal inquisitorial, encarregados de denunciar, confiscar e prender os acusados de práticas heréticas. Em troca, eles obtinham uma série de privilégios e, sobretudo, prestígio social. Como podiam ser leigos, esses personagens alcançavam uma infiltração máxima entre a população, representando, assim, um elo entre a Inquisição e a Sociedade. As principais problemáticas do trabalho são: quem eram os Familiares de Minas? o que significava ser Familiar? Por que sê-lo?

The purpose of this study is analyzing the relation stabilized between Portuguese Inquisition and the colonial Minas’ society (1711 – 1808) through Familiares do Santo Ofício. Those were inquisitional tribunal civilians agents, charged of accusing, confiscating and arresting the accused of heretical practices. In exchange, they achieved a set of privileges and, above all, social prestige. As they
could be laymen, those personages have reached a maximum infiltration among the people, representing, thus, a link between Inquisition and Society. The main questions of this study are: who were the familiares de Minas? What meant being Familiar? Why being one of them?

Tribulações do Povo de Israel na São Paulo Colonial
BOGACIOVAS, Marcelo Meira Amaral
Dissertação de mestrado apresentada à Universidade de São Paulo. 2006. Orientadora: Anita Waingort Novinsky
Brasil, São Paulo, Inquisição, Marranismo, Elites Paulistas
(PDF formato pdf, 2,433 KB)

UM ‘RABI’ ESCATOLÓGICO NA NOVA LUSITÂNIA: Sociedade colonial e Inquisição no Nordeste quinhentista - o caso João Nunes
ASSIS, Angelo Adriano Faria de
Dissertação apresentada ao programa de pós-graduação em História da UFF - Universidade Federal Fluminense (BRASIL), 1998. Orientação: Ronaldo Vainfas
Cristãos-novos, Inquisição no Brasil, criptojudaísmo, redes comerciais sefarditas
(PDF formato pdf, 2,253 KB)

Uma Família de Cristãos-Novos do Entre Douro e Minho: Os Paz. Reprodução Familiar, Formas de Mobilidade Social, Mercancia e Poder (1495-1598)
VALENTIM, Carlos Manuel
Dissertação de Mestrado em História Moderna a apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, sob a orientação do Prof. Doutor A. A.Marques de Almeida, 2007.
Cristãos -Novos; Reprodução Social; Mobilidade Social; Poder; Homens de Negócios
(PDF formato pdf, 2,348 KB)

+ Resumo


O assunto principal da presente dissertação é uma família de cristãos-novos, de origem espanhola – os «Paz». Estabeleceram-se em Portugal, no Entre Douro e Minho, em finais do século XV. Num primeiro momento analisamos a identidade de mestre João, o patriarca da família, assim como a reprodução familiar e social de todo o grupo familiar, em território português.
Seguidamente é abordada a produção espaço, no qual esta família de cristãos-novos, teceu as suas redes de poder; fez os seus negócios e se reforçou do ponto de vista financeiro. Esta actividade mercantil levou, por sua vez, a uma apropriação do espaço do Norte de Portugal. O que é materializado nas duas primeiras descrições geográficas, que
apareceram no século XVI, redigidas por dois autores que estavam associados à família.
Um dos pontos que nos mereceu maior atenção, foram as formas de mobilidade social e os relacionamentos que a família estreitou com importantes linhagens do Porto e Entre Douro e Minho, que se inseriam em poderosas redes cleintelares tuteladas por elementos da Nobreza e do Clero. Neste caso, concluiu-se que esta família de cristãosnovos
alcançou a mais alta dignidade social, através dos títulos nobiliárquicos adquiridos.
A partir de 1530, os Paz começam a enfrentar dificuldades. Duarte de Paz, filho de mestre João, vai para Roma, como procurador dos cristãos-novos portugueses, para impedir que se estabeleça em Portugal a Inquisição. Procedemos à análise da sua actuação
durante os oito anos em que se desdobra em contactos, vive na Santa Sé, e se relaciona com o Papa e com os mais altos representantes da Igreja, não logrando contudo impedir a vinda do Santo Ofício para terras portuguesas. É então acusado de desbaratar o dinheiro
que lhe tinha sido entrega pelos cristãos -novos e desapossado das suas funções.
Entretanto, em Portugal, são movidos processos pela Inquisição a alguns elementos da família que viviam na cidade do Porto. Com base no estudo desses processos, analisou-se a questão da integração na sociedade e da progressiva perda de influência da família Paz no tecido económico e social.
Finalmente, a partir de um outro processo da Inquisição de Lisboa, estudou-se o percurso de Tomé Pegado de Paz, filho de Duarte de Paz. Partindo da informação que os testemunhos insertos no documento nos fornecem, procurou-se inferir o tipo de relacionamento entre a família de Tomé Pegado, os Paz, mercadores e oficiais da Fazenda,
residentes na cidade do Porto, e a outra família de cristãos-novos - os Nasci, refugiados no império Otomano.
Nomeado para efectuar certas missões de interesse para Grácia e Joseph Nasci, Tomé de Paz andou de cidade em cidade, de lugar em lugar, convivendo e recolhendo informações junto das comunidades judaicas sefarditas, que viviam em cidades como Ragusa, Salónica, Andreanapolis, Constantinopla. Até que um dia foi preso em Florença, e
enviado numa galé, como escravo, a Lisboa. Decorria o ano de 1578.
Os Paz, que foram uma das mais importantes famílias de mercadores cristãos-novos a viver em Portugal, no século XVI, sobreviveram socialmente, após o estabelecimento da Inquisição, mas com pesados custos, pois foram perdendo progressivamente a sua influência social, económica, política e cultural. Porém, o nome «Paz» haveria de atravessar os séculos, sempre associado ao Santo Ofício, e à perseguição religiosa dos cristãos-novos, que ocorreram em Portugal, entre os séculos XVI e XVIII.

The main subject of this dissertation is related to a spanish origin family of new christians, who named themselves “Paz”, a christian name. First, we will analize the identity of Master João, the patriarc of the family. We will also devote some attention to the
reproduction in this family and in society, in Portugal, between Entre Douro e Minho, in late 15th century. Then, we will approach the production of spatial property, in which this family of new christian, grew their power, ran their businesses and intervened socially.
The aspects that arose our attention to a higher extension were, defintely, the ways of social mobility and the relationships developed by this family with important royal families in Porto and in Entre Douro e Minho. In this case, we concluded that these new
chirstians achieved the highest social dignity through noble titles. Starting in 1530, this fanily faced a period of difficulies. Duarte da Paz, Master João’s son, went to Rome as a counsellor for the Portuguese new-christians, aiming to prevent that the Inquisition get
settled in Portugal. We proceeded with the study of his life for the following eight years, when he kept an important number of contacts, lived in Santa Sé, and maintained a close relationship with the Pope and high representatives of the the Holly Church. However, he
was unable to imped the Inquisition to reach Portugal.
Meantime, in Portugal, some members of this family living in Porto are caught in the middle of inquiries and lawsuits filed by the Inquisition. With the study of these lawsuits, we analized the aspect related to the imposed integration and assimilation of the
new christians, in mid 16th century. Finaly, and starting from another written record of the Inquisition in Portugal, we studied the life of Tomé Pegado de Paz, Duarte de Paz’s son.
Through the information from uncertain witnesses, we tried to infer the kind of relationship between the Paz, merchants and State Officials, living in Porto and another family of new christians – the Nasci – who were very powerful financially and were refugees in the Ottoman Empire. We concluded that several members of the Paz family
remained associated to the dispora connections. The Paz, one of the most important families of new christan merchants living in Portugal in the 16th century, managed to survive socially after the establishment of the Inquisition (1536), but the price they paid
was amanzingly high. In fact, they lost their social and financial influence in a progressive.
However, the name of “Paz” would prevailed through centuries to come, always connected with the Inquisition and the religious persecution towards the new christians that occurred in Portugal, between 16th and 18th.

 

 
© 2006-2014 Cátedra de Estudos Sefarditas "Alberto Benveniste"       Última actualização: 26.Out.2014       Desenvolvimento: VitralDigital         HTML 4.01   CSS   WAI AA